Dicas de Cursos | Curso Adsumus - Preparatório para concursos

   

          1Aulas Demonstrativas
 
                 Faça Login ou acesse como visitante

                    BOTAO ATENDIMENTO1

Dicas de Cursos

Mulheres na Marinha

A presença feminina nas Forças Armadas do Brasil cresce a cada ano. Atualmente, elas já são 22.208, ou 6,34% do total do efetivo militar do País, que é composto por 350.304 integrantes. Esse número tende a aumentar em consequência de mudanças ocorridas no sistema de ingresso nas carreiras militares. A Lei nº 12.705, por exemplo, sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em agosto de 2012, permite que militares do sexo feminino atuem como combatentes do Exército Brasileiro em áreas antes restritas aos homens.

A Tenente Carla Borges, de 31 anos, foi a primeira aviadora a pilotar aeronave de caça a jato. Apaixonada por aviões desde pequena, ela se inscreveu, em 2003, no primeiro concurso da Força Aérea que abriu vagas para mulheres ingressarem no Curso de Formação de Pilotos.

"O curso é muito concorrido e foi necessário um preparo muito grande. Sempre recebi apoio da minha família e de meus amigos, o que foi de fundamental importância para meu sucesso", conta.

Saiba como ingressar no Exército Brasileiro

Saiba como ingressar na Marinha

Saiba como ingressas na Força Aérea Brasileira

Após finalizar os quatro anos na Academia da Força Aérea (AFA), Carla foi indicada para o curso de Caça, em que estudou mais um ano. Hoje, ela pilota o caça A-1 e o C-98 Caravan, além de já ter pilotado outras aeronaves como o T-25, o T-27 Tucano, o TZ-13, o TZ-23, e o A-29 Super Tucano.

Segundo Carla, estar na Aeronáutica é um objetivo alcançado. "Quero continuar minha carreira na Força Aérea, e quem sabe até chegar a um alto cargo, oferecendo o melhor que eu puder", finaliza.

Atualmente, a Aeronáutica é a Força que possui o maior número de militares do sexo feminino – cerca de 10 mil. O ingresso delas no Quadro de Oficiais Intendentes foi autorizado em 1995 e, oito anos depois, em 2003, a instituição recebeu as primeiras mulheres para o Curso de Formação de Oficiais Aviadores. Da Academia da Força Aérea (AFA), saíram as 36 aviadoras formadas no centro de ensino e que estão aptas a pilotar caças.

Já Marinha do Brasil foi a primeira das três Forças a aceitar o ingresso das mulheres, e é a única a ter uma oficial general, a Contra-Almirante médica Dalva Mendes. Em fevereiro de 2014, a Marinha recebeu a primeira turma de aspirantes mulheres na Escola Naval do Rio de Janeiro. As 12 novas alunas entraram na mais antiga instituição de nível superior do Brasil por meio de concurso e, ao longo de quatro anos, estudarão disciplinas competentes às áreas de Administração, Contabilidade Geral e de Custo, Orçamento, Finanças, Abastecimento, Logística e Auditoria, dentre outras.

 

Como ingressar na Força Aérea Brasileira

Na Força Aérea Brasileira, as mulheres podem participar de quase todos osconcursos e desempenhar um grande número de funções, com exceção de: alistamento militar obrigatório; Curso de Formação de Taifeiros; Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR); Curso de Formação de Oficiais de Infantaria; e, no Curso de Formação de Sargentos, as áreas de Material Bélico, Guarda e Segurança e Mecânica de Aeronaves.

As cerca de 10 mil militares da Aeronáutica ocupam postos de 3° Sargento até Tenente-Coronel, podendo chegar ao maior posto da instituição, de Tenente-Brigadeiro-do-Ar. As militares exercem diversas funções dentro da FAB, entre elas, atividades administrativas, de saúde, de apoio e operacionais, com destaque para as 36 aviadoras que hoje pilotam aeronaves da FAB, inclusive de caça.

Todas elas passam por um treinamento intenso que pode durar de 13 semanas, no caso das oficiais temporários, até quatro anos, no caso das formadas pela Academia da Força Aérea (AFA). As mulheres, ao lado dos homens, recebem instruções militares que incluem uso de armamento e preparação física, além da formação específica para as áreas onde atuarão, o que inclui unidades de combate.

Como ingressar na Marinha

Para ingressar na Marinha do Brasil, é necessário participar de Processos Seletivos (PS) com as mais variadas formações: Ensino Médio, Curso Técnico em uma das áreas de interesse ou Curso Superior, relativo à profissão a que deseja concorrer. O site da Diretoria de Ensino da Marinha disponibiliza os concursos oferecidos, de acordo com a escolaridade de cada candidata.

A participação das mulheres na Marinha do Brasil começou em 1980, quando a legislação permitiu o ingresso feminino na Força. À época, elas integravam um corpo auxiliar e sua participação era restrita a alguns cargos e ao serviço em terra.

Entre os anos de 1995 e 1996, o acesso das oficiais mulheres foi estendido aos corpos de saúde e engenharia. Já em 1997, com o advento da Lei nº 9.519, houve a reestruturação dos quadros de oficiais e praças com uma significativa ampliação da participação das mulheres nas atividades da Força Naval. As oficiais que integram as áreas de intendência, engenharia e saúde podem, segundo a legislação, alcançar até o posto de vice-almirante.

Atualmente, elas ocupam as seguintes áreas (como Praças ou Oficiais): medicina, enfermagem, apoio à saúde, engenharia, arquitetura, construção civil, pedagogia, contabilidade, administração, direito, história, comunicação social, museologia, biblioteconomia, informática, economia, serviço social, psicologia, entre outras. Algumas, decorrentes de seus méritos, chegam a ocupar cargos de Direção e Vice-Direção.

Como ingressar no Exército

Para ser militar de carreira no Exército Brasileiro, a mulher precisa ingressar, após aprovação em concurso público, em um dos seguintes estabelecimentos de ensino:

  • Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx), que forma militares do Quadro Complementar de Oficiais nas especialidades: Administração, Ciências Contábeis, Direito, Magistério, Informática, Economia, Psicologia, Estatística,Pedagogia, Veterinária, Enfermagem, Comunicação Social, Odontologia e Farmácia. O curso tem a duração de aproximadamente um ano, e a perspectiva na carreira é de 1º Tenente a Coronel.
  • Escola de Saúde do Exército – EsSEx, responsável pela seleção e formação de oficiais do Quadro de Médicos do Serviço de Saúde do Exército Brasileiro. A perspectiva na carreira é de 1º Tenente a General-de-Divisão.
  • Instituto Militar de Engenharia (IME), que forma militares para o Quadro de Engenheiros Militares, nas seguintes especialidades: cartografia, comunicações, fortificação e construção, eletricidade, eletrônica, mecânica (armamento e automóvel), metalurgia, química e computação. A perspectiva na carreira é de 1º Tenente a General-de-Divisão, independente do tipo de curso de formação.
  • Escola de Sargentos de Logística (EsSlog): responsável pela formação das Sargentos de Saúde. A perspectiva na carreira é de 3º Sargento a Capitão.

A mulher que deseja ingressar no Exército como oficial ou sargento temporário deverá participar da seleção realizada pelas Regiões Militares. O militar temporário não faz carreira no Exército, e sua permanência máxima no serviço ativo é de oito anos.

O acesso ao Sistema do Serviço Militar é realizado pelas Regiões Militares sediadas no território nacional, onde a mulher concorre à seleção nas mesmas condições dos homens. Vale destacar que as funções de Sargentos auxiliares/técnicas de enfermagem são cargos temporários privativos das mulheres.

100 dicas para concurso

 

Abaixo estão 100 dicas, divididas entre os temas projeto (1 a 12), organização (13 a 32), estudo (33 a 63), direito (64 e 65), matemática (66), edital (67 a 73), véspera de prova (74 a 78), prova (79 a 87), pós-prova (88 a 95), além de dicas gerais (96 a 100).

Projeto

1 - Escolha uma área de concurso – para isso, observe o tipo de atividade, e não só o salário, porque aquele será o seu trabalho. 2 - Imagine que está começando uma faculdade: você vai precisar de tempo para aulas, para estudo e algum dinheiro para o projeto.

3 - É preciso uma preparação séria e consistente.

4 - A aprovação não é imediata, mas o emprego conquistado será para o resto da vida.

O tempo entre o edital e a prova não passa muito de 2 meses

5 - É preciso conduzir a preparação com equilíbrio, porque não é uma corrida de velocidade – assemelha-se mais a uma maratona.

6 - Nunca sabemos exatamente quando será publicado o edital.

7 - Em geral, o tempo entre o edital e a prova não passa muito de 2 meses;

8 - Estude antes de o edital sair; só assim é possível ver todo o conteúdo.

9 - Mantenha-se bem informado sobre concursos e como se preparar.

10 - Se acontecer algum problema no seu concurso (adiamento, cancelamento), siga estudando para outras oportunidades.

11 - Mas mantenha o foco na mesma área – atirar para todos os lados é uma boa forma de não ser aprovado.

12 - Não se preocupe com a relação candidato/vaga: a maioria dos inscritos não estudou e está apenas tentando a sorte.

Organização e preparação

13 - Organize a sua rotina.

14 - Não há número certo de horas para estudar - o tempo de estudo vai depender da sua rotina e obrigações.

15 - É preciso estudar além das aulas, para sedimentar o conhecimento.

Comece com pouco tempo de estudo e aumente aos poucos, como um atleta

16 - Faça um planejamento de horários e matérias.

17 - Comece com pouco tempo e aumente aos poucos, como um atleta.

18 - Reserve um dia por semana (pelo menos parte de um dia) para descanso e lazer.

19 - Faça pausas de 15 minutos a cada hora e meia ou 2 horas de estudo.

20 - Se puder estudar o dia todo, faça intervalos de 1h30 a 2 horas entre os turnos de manhã/tarde e tarde/noite.

21 - Estabeleça hora para começar e para terminar o estudo. 22 - Peça às pessoas próximas para não interromperem o seu horário de estudo.

23 - Durma pelo menos 6 horas por noite: é quando o cérebro memoriza os conteúdos.

24 - Beba 2 litros de água por dia para melhorar o funcionamento do cérebro. 25 - Alimente-se a cada 3 horas: o cérebro consome energia para estudar.

26 - Faça uma caminhada 3 vezes por semana (pelo menos): oxigena o cérebro, produz neurotransmissores e reduz o estresse.

27 - Estude em bibliotecas: é silencioso e confortável.

28 - Faça um curso preparatório -presencial ou via internet -, porque facilita o entendimento das matérias e acelera a aprovação.

29 - Concentrar os dias de aula no sábado economiza tempo de deslocamento e libera tempo de estudo durante a semana.

30 - Aulas via internet permitem economia de tempo e dinheiro de deslocamento, além de poderem ser assistidas em qualquer horário.

31 - Mas, é preciso um perfil específico para estudar sozinho pela internet (disciplina e determinação para lidar com as dificuldades) – alguns alunos precisam de cursos presenciais. 32 - Cuidado com as redes sociais – engolem o seu tempo de estudo.

Estudo

33 - Comece pelas matérias básicas da área escolhida.

34 - Estude todo o grupo de matérias de forma paralela.

35 - Estude as piores matérias nos horários do dia e da semana em que você rende mais. 36 - Alterne matérias de exatas, se houver, com matérias de leitura – usam áreas diferentes do cérebro.

37 - Você vai estudar matérias que nunca viu antes – não se preocupe com isso.

Se estiver só “virando as
folhas do livro”, pare,
porque algo está errado

38 - Volte a cada matéria no máximo a cada 2 semanas, para não esquecer o que já estudou.

39 - Tenha um bom material de apoio para cada matéria (basta 1).

40 - O estudo precisa ser dinâmico para você manter a concentração. 41 - Se estiver só “virando as folhas do livro”, pare, porque algo está errado: estudo é tempo retornando como aprendizado.

42 - Leia a teoria e em seguida faça exercícios com consulta – facilitam o entendimento e ajudam a fixar.

43 - No início, parece que estudamos e não aprendemos – é natural; o conhecimento precisa de muitas repetições para ser assimilado. 44 - Sublinhe as informações mais importantes.

45 - Prepare fichas-resumo para revisões posteriores.

46 - Quando estudar toda a teoria, faça provas de concursos similares que já aconteceram, para testar seu conhecimento. 47 - A partir disso, observe se precisa aprofundar o estudo da teoria ou estudar novos tópicos.

48 - Todo mundo tem uma ou mais disciplinas muito difíceis; é somente uma questão de mais dedicação e perseverança.

49 - Use feriados ou separe uma semana de vez em quando para estudar só uma matéria que esteja muito difícil. 50 - Quando concluir o estudo das matérias básicas, coloque-as em “manutenção”: revisões a partir do material que você preparou e provas de concursos anteriores.

51 - As matérias que estão em manutenção podem ter o tempo de estudo reduzido, para você incluir as específicas no planejamento.

Matérias básicas devem ficar no planejamento até você passar

52 - Matérias básicas ficam no planejamento até a aprovação.

53 - Matérias que caem em muitos editais da área, mas não em todos, podem ficar no planejamento, ao menos a cada 2 semanas.

54 - Matérias específicas de um edital (legislação do órgão, por exemplo), entram no planejamento quando o edital estiver para ser publicado e saem após a prova.

55 - Se possível, reserve férias no trabalho para quando sair um bom edital (mas só use quando tiver chances reais de ser aprovado).

56 - O planejamento é uma meta a ser seguida, mas intercorrências acontecem, porque a vida é dinâmica.

57 - Todo final de mês, examine o planejamento e faça os ajustes necessários para o mês seguinte. 58 - Se observar que há algum período em que o estudo não rende, procure as causas e corrija; se necessário, altere o planejamento.

59 - Se observar que já tem condições de estudar durante mais tempo, altere o horário no planejamento.

60 - Se perceber que planejou estudar mais tempo do que consegue na verdade, reduza os períodos de estudo no seu quadro de horários.

61 - É natural acontecerem períodos com menor rendimento, em especial quando enfrentamos problemas; mesmo assim, é importante seguir estudando.

62 - Gravar aulas e ficar ouvindo ocupa muito tempo em relação ao conteúdo que é assimilado (vale se estiver no transporte, por exemplo). 63 - Passar matéria a limpo toma muito tempo e também não significa aprendizado. Direito

64 - Faça anotações a lápis nas leis, para conjugar teoria e texto legal.

65 - Leia periodicamente as leis mais importantes para se familiarizar.

Matemática e afins
66 - Faça centenas de exercícios para ganhar velocidade, necessária na hora da prova.

Edital
67 - Leia o edital atentamente, para saber se interessa e se você preenche os requisitos. 68 - O edital pode trazer surpresas: incluir e/ou excluir matérias/tópicos – verifique item a item do conteúdo programático e ajuste o estudo. 69 - Faça um novo quadro de horários, com todos os dias do edital até a prova, e distribua as matérias.

Reserve mais tempo para as disciplinas que valerão mais pontose para aquelas em que
tiver mais dificuldade.

70 - Reserve mais tempo para as disciplinas que valerão mais pontos na prova e para aquelas em que você tiver mais dificuldade.

71 - Reserve duas semanas antes da prova para revisar todo o conteúdo (pelo material que você preparou).

72 - Faça provas recentes da mesma banca, para conhecer o estilo de questões e assuntos preferidos.

73 - Na última semana, estabeleça uma estratégia de prova – qual a ordem de matérias e o tempo máximo a ser gasto em cada uma.

Véspera de prova
74 - Descanse o cérebro 24 horas antes da prova – ele vai ser muito exigido.

75 - Uma caminhada leve é bastante indicada.

Na véspera, procure ter um dia agradável e distraia a mente.

76 - Procure ter um dia agradável e distraia a mente.

77 - Separe o material necessário (veja no edital o que levar) e um kit emergência: água, algo para comer, analgésico.

78 - Veja com antecedência o endereço e como chegar.

Prova
79 - Vá com roupa confortável e versátil (que possa se ajustar a frio ou calor).

80 - Chegue cedo ao local.

81 - Ocupe a mente com pensamentos positivos e motivadores.

82 - Lembre que os primeiros minutos são de muita tensão: respire profundamente para se tranquilizar.

83 - Se possível, escolha um bom lugar na sala da prova (veja onde bate sol, onde é mais fresco, longe da entrada (ruído de candidatos saindo para banheiro e quando acabarem a prova).

Não gaste tempo com
questões que não sabe responder:

84 - Não gaste tempo com questões que não sabe responder: faça primeiro todas as que sabe e no final, se sobrar tempo, dedique às mais difíceis.

85 - Não fique revisando o que tiver marcado com certeza – é comum o candidato ficar confuso e apagar o que estava certo.

86 - Reserve tempo suficiente para o cartão-resposta (em torno de 30 minutos).

87 - Marque uma questão por vez no cartão.

Pós-prova
88 - Depois da prova, analise o resultado; se não tiver sido bem sucedido, descubra as causas.

89 - Se faltou tempo de estudo e não tinha visto todo o conteúdo, siga estudando.

90 - Se errou coisas que sabia, por falta de atenção, faça mais questões de provas anteriores.

91 - Se esqueceu informações por nervosismo, inclua atividade física na sua preparação – em especial na proximidade da prova – e cuide do sono e da alimentação.

Quando se sentir muito cansado
de lutar, imagine sua vida daqui
a alguns anos

92 - Lembre que ser reprovado faz parte da brincadeira e sempre haverá uma nova oportunidade.

93 - Concurso público é fila; se você parar de estudar, perde o seu lugar e vai ter de começar tudo outra vez.

94 - Quando se sentir muito cansado de lutar, imagine sua vida daqui a alguns anos se desistir; se seguir, será aprovado.

95 - Estude até tomar posse, mesmo depois de aprovado (porque podem demorar a chamar).

Gerais
96 - Não lamente o tempo que você não tem porque precisa trabalhar (quem está desempregado fica muito pressionado). 97 - Não se desespere porque está desempregado; aproveite o tempo para estudar e mudar a situação. 98 - Busque a cumplicidade das pessoas próximas, mas não dependa disso - o projeto é seu e o salário também será.

A cobrança de família e amigos é praticamente inevitável

99 - A cobrança de família e amigos é praticamente inevitável – eles sofrem com a sua ausência e não compreendem bem o projeto.

100 - Lembre-se de manter seus contatos atualizados junto à instituição para onde você for aprovado, porque você pode ser chamado até 4 anos depois de homologado o concurso.

Para concluir, queremos lembrar que todo candidato enfrenta dificuldades durante a trajetória. A diferença entre os que conquistam a vaga e os que não conseguem é simplesmente seguir estudando.

 logo

Unidade Matriz

Tels:(21) 3885-0390

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Av. Brasil - Olaria, Rua Dr. Nunes, 1283
Olaria - RJ
CEP: 21021-370
de segunda a quinta: 8h às 21h - sexta: 8h às 13h
sábados: 7h às 18h.

Unidade Centro

Tels: (21) 2263-0662 

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Rua Primeiro de Março, 125, Térreo
Centro - RJ
CEP: 20010-000
Segunda, quinta 7h às 21h - sexta de 8h às 13h 
Sábados: 7h às 18h

Mapa do site